O objetivo da palestra é discutir o impacto de mudanças do estilo de vida na melhora da qualidade de vida. Serão abordados os seguintes pontos:

1) Atividade física
O corpo humano é máquina construída para o movimento. Milhões de anos de evolução moldaram o corpo para andar, correr e subir em árvores, atividades de que o homem moderno não precisa mais para sobreviver.
Por que temos tanta dificuldade para praticar exercícios e tanto apego à vida sedentária? Como incorporar a atividade física às exigências do mundo moderno e quais as vantagens imediatas para o organismo de um estilo de vida mais ativo?

2) Epidemia de obesidade
Selecionados num mundo em que era necessário gastar muita energia para conseguir alimentos, nossos ancestrais caçadores-coletores procuravam ingerir a maior quantidade possível de comida (quando tinham acesso a ela). O excesso de energia resultante dessa ingestão o corpo armazenava na forma de gordura, para enfrentar a época das vacas magras.

Na história do homem, jamais houve tamanha oferta de alimentos quanto existe hoje. A conseqüência dessa disponibilidade é a epidemia de obesidade que atinge a todos no mundo atual: ricos e pobres.

3) Diabetes e hipertensão
Todos temos parentes próximos que apresentam essas duas condições. Em diabéticos e hipertensos, é maior a incidência de ataques cardíacos, derrames cerebrais e outras doenças cardiovasculares. Como prevenir que essas doenças se instalem nas pessoas geneticamente predispostas a elas?

4) O estresse
O mecanismo de estresse surgiu na evolução para dar ao corpo agilidade e força no momento de enfrentar os perigos que ameaçavam a vida. Hoje, o estresse é provocado por ameaças mais sutis: um problema familiar, a promissória no banco, as dificuldades no trabalho. Como evitar que o estresse permanente, inevitável no mundo atual, tenha conseqüências perversas sobre a saúde.

5) Retardar o envelhecimento
No início do século XX, a expectativa de vida de alguém que nascesse na Europa desenvolvida era ao redor de quarenta anos. Hoje, muitos atingem o dobro dessa idade. O que existe de científico nas técnicas que apregoam a “eterna juventude”?

6) Fumo
Parar de fumar é considerada a estratégia de maior impacto na melhora da qualidade de vida dos homens e mulheres? Por que é tão difícil largar de fumar? Como diminuir os danos causados pelo fumo naqueles que não conseguem abandoná-lo?

7) Álcool e drogas ilícitas
Por que razão nosso corpo se torna dependente de substâncias que provocam sensação de prazer? Como orientar nossos filhos a manterem-se afastados delas?

8) Alimentação
Qual a dieta ideal? Por que os regimes para emagrecer estão fadados ao insucesso? Carne vermelha, um veneno para o coração ou um mito dos anos 1970 que se mantém apesar da falta de evidências científicas?