Clodoaldo Silva conheceu a natação como processo de reabilitação no ano de 1996, em Natal, pois havia sofrido paralisia cerebral por falta de oxigênio durante o parto, o que afetou os movimentos de suas pernas e uma pequena falta de coordenação motora.


Desde 1999, ele coleciona títulos internacionais para o país. Em 2000, quando disputou sua primeira Paraolimpíada, em Sydney, Austrália, o nadador logo abocanhou quatro medalhas, sendo três de prata e uma de bronze.


Somente em um Mundial, em 2002, na Argentina, Clodoaldo bateu três recordes mundiais nos 50m, 100m e 200m livre. Na Paraolimpíada de Atenas, em 2004, o atleta conquistou seis medalhas de ouro e uma de prata nas oito provas em que competiu.


Com isso, Clodoaldo Silva entrou para a história da natação paraolímpica brasileira como o maior medalhista da modalidade.