Bernardinho jogou voleibol de 1979 até 1986, defendendo times do Rio de Janeiro. Em 1988 parou de jogar e começou a carreira de treinador como assistente técnico de Bebeto de Freitas, nas Olimpíadas de Seul. Dois anos depois, treinou a equipe feminina do Peruggia, na Itália, onde ficou até 1992. No ano seguinte, dirigiu a equipe masculina do Modena. Em seguida, Bernardinho retornou ao Brasil e, em 1994, assumiu o comando da seleção feminina brasileira adulta, até 2000.

Ao longo dos últimos anos, Bernardinho tem se dedicado a trabalhar o desenvolvimento pleno das potencialidades e do talento de atletas de alto desempenho, protagonistas de competições de nível máximo, como Olimpíadas e campeonatos mundiais.

Indiretamente, o trabalho dele e, sobretudo, o de atletas com os quais lida – tem estimulado um sem-número de jovens a ingressar na carreira do esporte ou a iniciar a prática de uma atividade esportiva.

Toda experiência adquirida ao longo de todos estes anos, fez dele um dos conferencista mais requisitados do momento. Inspirado pela “Pirâmide do Sucesso”, criação do treinador John Wooden, mito do basquete universitário estadunidense e que usa a figura geométrica para ensinar o passo-a-passo do sucesso, Bernardinho desenvolveu a “Roda da Excelência”. Nela, dispõe valores como trabalho em equipe, liderança, motivação, perseverança e outros conceitos comuns a manuais de recursos humanos.

Aculula entre os tantos títulos de sua carreira os mais recentes de : melhor treinador da Super Liga Feminina 2007/2008,Prata nas Olímpiadas de Pequim 2008, na China e Vice-campeão da Copa América 2008.